quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Devastação

Uma devastação
Sem trégua
Sem piedade.

Deixou à mostra
A carne
Branca, preta.

Deixou à mostra
O materialismo
Rico, pobre.

Deixou à mostra
A insanidade
Destroços, corpos soterrados.

Deixou à mostra
A língua
Da incompetência, do desrespeito desenfreado.

Deixou à mostra
Corações afogados
Lágrimas, dor infinita.

Deixou à mostra
A doação
O amor ao próximo e também a iniquidade.

Deixou à mostra
A empatia
A constatação de que somos de carne, osso, com coração aberto, ainda que ferido, triste, muito triste!

2 comentários:

Renata disse...

Amei seu blog, estou seguindo! Vc é muito talentosa!

Márcia Juannes disse...

Renata,

Fiquei muito contente com seu comentário e carinho. Obrigada!