domingo, 26 de julho de 2009

Explosão

Um corpo
Um canto
Um copo
Um gole do líquido mais nobre
Cultivado em solo pobre
Extraído da uva mais negra.
Das ordens - quanto ironia !
Do sangue ...
Brotar o vinhedo
Do vinhedo brotar o trigo, o pão.
Do cego a bolha,
o explodir...
Trazendo alegria.
Um canto
Dois copos de fino trato
Um gole, dois goles
Um beijo,
Selando dois corpos,
provocando o grito,
o prazer.


* inspirado no livro "Champanhe: como o mais sofisticado dos vinhos venceu a guerra e os tempos difíceis"

Nenhum comentário: